Them Crooked Vultures – Them Crooked Vultures

Publicado: 29 de dezembro de 2009 em Lançamentos e Novidades


Muitos até estranharam a minha demora ao resenhar o album de estreia do projeto (ou super banda como preferir) Them Crooked Vultures, formado por Josh Homme (Queens of The Stone Age) nas Guitarras e vocais principais John Paul Jones (Led Zeppelin) no Baixo e todo poderoso Dave Grohl (Foo Fighters) na bateria, mas o que ocasionou o atraso da resenha foi o tempo que levei ingerindo aos poucos esse album.
Não que eu não tenha gostado do album do Them Crooked Vultures, é bom disco, porém ele é muito extenso e cheio de elementos que fica até dificil tirar um conclusão exata logo na primeira audição.
Um dos principais motivos que me fizeram ingerir aos poucos esse album foi a grande semehança com o Queens Of The Stone Age, banda na qual eu tenho uma grande aversão, sim meus caros amigos não gosto da banda e ponto final. E como citei anteriormente, a grande mistura de elementos musicais em uma só canção deixaram as canções profundamente confusas, cabendo aqui aquela famosa expressão popular: “Sem pé nem cabeça”, é claro que eu sou grande fã de bandas versatis que inovam fundindo elementos musicais, mas desde que haja sintonia, o que não foi o caso do Them Crooked Vultures, quando uma canção parece engrenar como é o caso de Elephants que incia selvagem e veloz, ela se depara com outro andamento musical nada empolgante.
Na minha opinião os principais destaques do disco são: a faixa de abertura No One Loves Me & Neither Do I, seguida do Single Mind Eraser, No Chaser, New Fang e a sua pegada bluseira/jazzista e Bandoliers que possuí um que de Foo Fighters.
Apesar de não atender as minhas expectativas, reconheço que musicalmente falando o Them Crooked Vultures tem um imenso valor, John Paul Jones e sua maestria musical dispensa comentarios (apesar de eu achar que ele deveria se impor mais dentro desse projeto, e não aceitar tocar musicas copias de Queens Of The Stone Age), Josh Homme uma das principais personalidades musicais dos anos 2000, não é um excelente vocalista e tãopouco um guitarrista, mas acerta algumas vezes, já o destaque maior vai para Dave Grohl que sombra de duvidas foi o que mais esbanjou tecnica nesse projeto.
Ouça a faixa de abertura: No One Loves Me & Neither Do I em que o mestre Grohl nos presenteia com um Funk Rock cheio de tecnica e presença que depois dá lugar a um super rock de qualidade doentia. Outros momentos inspirados de Mr. Dave Grohl nas baquetas ficam por conta das já citadas Mind Eraser, No Chaser (Onde os seus backing Vocals ficam bem nitidos), New Fang que se incia com uma bateria nervosa, além da introdução quase Hardcore de Elephants.
Enfim encerro essa resenha com uma opinião ainda não formada sobre esse album, tinha tudo pra ser um album perfeito, tratando-se do time de feras a frente do projeto, não é um disco ruim, mas está longe de ser classificado como genial.
Espero voltar daqui alguns meses aqui com uma nova opinião a respeito.

Nota: 5.0

Ao som Them Crooked Vultures – Mind Eraser, No Chaser

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s