Hateen – 12 Anos de Dear Life – Hangar 110/SP – 18/05/2012

Publicado: 20 de maio de 2012 em Shows
Tags:, ,

Imagem

Na fria noite da ultima sexta-feira, o Hangar 110 uma das mais famosas casas de shows voltada para o gênero Punk Rock/Hardcore estava em festa, qual o motivo da mesma? Os doze anos de lançamento do álbum Dear Life do quarteto Paulistano Hateen, uma das bandas mais importantes e influentes bandas da cena independente.
O Clima era de total nostalgia e ansiedade, levando em consideração que o Dear Life, o álbum que seria a grande estrela daquela noite e seria tocado na integra e na mesma ordem de lançamento, é nada mais que um marco na cena Punk e Hardcore.
Na época em que foi lançado o Hateen introduzia no cenário musical uma sonoridade brilhantemente nova, um casamento mais que perfeito entre o Grunge de Seatlle, com a jovialidade do Hardocore, e o conteúdo performático e explicito nas confessionais letras em inglês do Emocore, até então inofensivo na época, por se tratar apenas de uma sonoridade cadenciada porém mantida o espírito do Hardcore, e não essa banalidade de hoje em dia.
A festa começou as 21:00 com a banda Grindhouse Hotel, que mesmo com a casa vazia e com o publico por ora não demonstrando um devido interesse na apresentação dos garotos, fez um show muito bom, eficiente, preciso e direto.
Também cantado em Inglês, a sonoridade do Grindhouse Hotel é um cruzamento do Punk/Hardcore, com Hard Rock e pesadíssimos riffs de Guitarra, até um cover de Black Sabbath foi executado e muito bem posicionado no repertório.
Após a virada do milênio a tal cena Hardcore se perdeu em modismos, e ver uma banda com a postura e a sonoridade do Grindhouse é um imenso alivio.

Depois de uma longa demora para os ajustes nos equipamentos e uma breve passagem de som, eis que chega o grande momento da noite, as luzes do Hangar 110 se apagam, e nos alto-falantes começa a tocar a vinheta que encerra o disco Dear Life, tocada no piano e repleta de distorções de guitarra ao fundo, arrepiante, quando de repente inicia se a bateria de 404 Not Found, canção que abre o cd, as cortinas do Hangar 110 se abrem e Rodrigo Koala (Vocal e Guitarra), Fabio Sonrisal (Guitarra e Voz), Leo Luthier (Baixo) e Ricardo Japinha (Bateria) a partir daquele momento nos presentearia com uma hora de mais pura emoção e nostalgia. Seguindo a ordem do cd, Mr. Oldman veio na sequencia para delírio dos presentes (NE: que na verdade não eram muitos, perto do esperado).
Koala agradeceu todos os presentes e falou do quanto o Dear Life é um disco no mínimo essencial, ressaltou também a importância do ex-baixista e Co-fundador da banda Cesinha Santisteban na composição e criação do álbum, sendo ele compositor e interprete principal de três faixas do álbum e co-autor e dividindo os vocais ao lado de Koala de quatro canções, No entanto devido a diversos problemas (no mínimo pessoais), Cesinha não se faria presente naquela noite interpretando suas canções, o que frustrou uma boa parte dos presentes que adoraria ver o grande Santisteban no palco ao lado do Hateen, porém aplausos  foi se ouvido entre a plateia.
A próxima canção Fake Fate, composição e interpretação de Cesinha foi cantada por Sonrisal, que mesmo sem a atuação e o carisma do criador, se saiu muito bem e conseguiu manter intacta a emoção existente na canção.
E assim a festa prosseguiu com a emocionante My Birthday, a energética We Two Feel Blue, e About to Blow sequenciada de Still Don’t Know, duas canções que ninguém jamais imaginou uma dia ver ao vivo e naquela noite foram imortalizadas de maneira surreal.
O show segue com o grande clássico e hit do álbum: Danger Drive, e a primeira parte do show é encerrada com as duas ultima canções do Dear Life: Big Life e a acústica e genial Brand New Day.
Para a alegria dos saudosistas a banda tinha uma enorme carta na manga, um cover de Circle do grandioso Sunny Day Real Estate.
Conforme prometido a banda deu uma pincelada na sua carreira no pouco de tempo que restava e tocou grandes clássicos do álbum Loved (Radio 99, New Way To Die, I Wanna Change e Silence Be My Friend) e executou a grandiosa Hangover do Hydrophobia o primeiro álbum do conjunto lançado em 1994.
Day After Day encerrou a grande noite deixando aquele gostinho de quero mais.
Fim de show, uma verdadeira noite da mais profunda nostalgia, somando altos e baixos sempre vem aquele questionamento que de certo modo tende a pender para o lado negativo; Muitos reclamaram da ausência do Cesinha Santisteban, a presença de mais musicas do Hydrophobia na segunda parte do Setlist era uma opinião quase unanime, mas mesmo assim foi uma grande noite, o Hateen subiu ao palco e fez o prometido tocou integralmente o Dear Life e como disse o grande Japinha em determinado momento do show: “Após 12 anos essas musicas ainda tocam muito forte”, portanto, nada mais importa .
Artistas independente da sua área de atuação e criação sempre tem aquilo que intitulamos como sua “Obra Prima”, aquele seu momento de maior inspiração onde foi criado algo no qual se tornará a sua marca registrada e ele sempre será reconhecido, lembrado e aclamado por esse simples, no entanto, grandioso feito:  Leonardo Da Vinci e a sua enigmática Mona Lisa, o Cineasta George Lucas e a marcante Saga “Star Wars”, entre demais gênios artísticos. Portanto, naquela fria noite de sexta-feira no templo sagrado da musica alternativa chamado Hangar 110, o que o Hateen fez foi simplesmente uma breve releitura da sua maior OBRA PRIMA.

Repertório

404. Not Found
Mr. Oldman
Fake Fate
My Birthday
We Two Feel Blue
About To Blow
Still Don’t Know
Danger Drive
Big Life (One Last Goodbye)
Brand New Day

Circle – Cover Sunny Day Real Estate
New Way To Die
Radio 99
Hangover
Silence Be My Friend
Day After Day

Parabéns Hateen e que venha mais 12 anos de Dear Life
Os convidados agradecem a festa

OBS: Gostaria de dedicar esse post aos meus grandes amigos: Ricardo Ceolin (Malk) e Vinicíus Gut que estiveram presentes comigo nessa noite mais que especial, e também ao grande e genial Wladymir Cruz, editor chefe e dono do Zona Punk, um dos maiores, senão o maior E-Zine voltado para musical alternativa, que estava presente na grande festa e foi super gentil comigo diante da minha tietagem.

Ao som de Hateen – My Birthday

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s