Johnny Marr tem muito a nos ensinar…

Publicado: 7 de abril de 2014 em Shows, Televisão
Tags:, , , , ,

Johhny

Tarde de domingo, entre tantos trabalhos da faculdade que eu tinha para fazer, me permiti fazer uma pausa, ligar a TV e acompanhar o que estava acontecendo no Lollapalooza Brasil, festival itinerante idealizado na efervescência dos anos 90 por Perry Farrell, o mítico vocalista da também mítica banda Jane’s Addiction, que depois de 20 anos encantado multidões nos EUA, principalmente em Chicago, enfim ele chega às terras brasileiras em sua terceira edição.
Se o Line-Up do evento passava longe da perfeição, com um numero sem fim de bandas indies que soam moldadas, pré fabricadas, homogêneas e vindas da mesma prancheta de um publicitário metido a empresário; houve alguns acertos como a bombástica apresentação do grande Trent Reznor e o seu Nine Inch Nails que rolou no sábado deixando uma multidão perplexa. E naquela tarde de domingo eu tive a oportunidade de presenciar do melhor camarote do mundo, o meu sofá, uma das maiores lendas do rock britânico, e um dos maiores guitarristas de uma geração, o Sr. Johnny Marr, o eterno guitarrista do The Smiths, uma das bandas mais emblemáticas dos anos 80 e principal disseminador do conceito/contexto Rock Independente Alternativo.
Pontualmente ás 14:20, Johnny Marr e sua banda sobe ao palco do Lollapalooza e encontra uma plateia que ia se formando aos poucos graças ao injusto horário que foi dado ao guitarrista, que por história e merecimento deveria se apresentar em um horário melhor, mas nada que viesse comprometer o ritmo da apresentação e o bom humor do guitarrista que comunicou em português com a plateia inúmeras vezes.
O show começou com The Right Thing Right, canção que também abre o seu mais recente álbum solo o sensacional The Messenger lançado no ano passado (e que com muita tristeza ficou de fora da minha tradicional lista). Já na segunda música um deleite aos fãs, Stop Me If You Think You’ve Heard This One Before, clássico do The Smiths chegou empolgando a todos.
Da sensacional carreira solo de Marr ainda tivemos a levada pop de Upstarts, a despojada e quase punk Sun & Moon, além da leve e tocante New Town Velocity e da dançante quase soul Word Starts Attack.
Johnny Marr toca a sua clássica Jaguar com maestria e virtuosismo, explicitando ali o porque de ser um dos maiores guitarristas de sua geração, ele pode não solar as trezentas notas por minuto de Malmsteen, ou até mesmo produzir os pesados riffs de Dimebag Darrell, mas Marr possuí uma maneira única de tocar que encaixa perfeitamente em sua canção, a leveza, a clareza e os intensos solos dedilhados é o seu grandioso trunfo.
No setlist ainda houve espaço para o cover arrasador de I Fought the Law do The Clash e uma versão de Getting Away with It do projeto Eletronic de Marr com o vocalista do New Order  Bernard Sumner, alias o New Order também se apresentou naquele dia no Lollapalooza fazendo um show nostálgico.
Porém por mais brilhante e cordial que seja a carreira solo de Johnny Marr, são as canções do Smiths que nos teletransporta para o mais intimo da nossa emoção, como é o caso da arrasadora Bigmouth Strikes Again, do clássico disco The Queen Is Dead (1986), impressionante como a bela voz de Marr encaixa perfeitamente as interpretações de Morrissey.
Mas o melhor ficou para o final, com certeza, com a execução do clássico mor da banda How Soon Is Now? que contou com a participação mais do que especial do eterno baixista do Smiths Andy Rourke, e o nostálgico adeus com There Is a Light That Never Goes Out, com a plateia cantando a plenos pulmões emocionando o carismático Johhny Marr.
Fim de show, jogo ganho.
Naquela tarde onde o Lollapalooza seria mais um festival homogêneo, com as mesmas bandas, com as mesmas propostas sonoras e com as mesmas canções de comerciais de carro ecologicamente correto, Johnny Marr sob um sol iluminador destoou toda proposta pífia do festival e mostrou que tem muito ainda que nos ensinar quando se trata de rock de verdade.
Pausar os meus estudos para assistir aquela verdadeira aula foi um privilégio.

Segue abaixo alguns momentos da memorável apresentação de Johnny Marr no Lollapalooza Brasil:


Ao som de Johnny Marr – Sun & Moon

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s