Bob Mould – Beauty & Ruin

Publicado: 18 de junho de 2014 em Lançamentos e Novidades, Resenhas
Tags:, , , , ,

Cover_520_bobmould_300dpiA cada trabalho lançando Bob Mould se livra das alcunhas que o persegue (Ex-Líder do Hüsker Dü, Ex-Líder do Sugar e atual parceiro do Dave Grohl) e passa a ser reconhecido pelo seu imenso talento como compositor dentro da sua consolidada carreira solo, e Beauty & Ruin o décimo primeiro álbum da carreira solo de Mould  chega fazendo o mesmo estardalhaço que o antecessor, o excelente Silver Age (2012) e mostra Bob na mais plena forma .
A capa que traz uma imagem de um jovem Bob Mould em contraste com o mesmo atualmente já denuncia o que esperar do álbum, uma viagem no tempo dentro de cada sonoridade explorada por Mould em seus 35 anos de carreira . Logo na abertura temos a belíssima e arrastada balada Low Season que remete a fase mais down de Bob do álbum Life and Times (2009), Little Glass Pill vem na sequencia no mesmo pique do supracitado Silver Age, e I Don’t Know You Anymore o primeiro e certeiro single do álbum é tão açucarado quanto qualquer canção do Cooper Blue (1992) do Sugar, e para os fãs dos trabalhos de Bob Mould a frente do genial Hüsker Dü, Kid with Crooked Face parece ter sido retirada do track list de Zen Arcade o clássico álbum da banda lançado em 1984 .
Porém Beauty & Ruin não restringe apenas as homenagens e traz um Bob Mould que desce a mão na guitarra e faz um Punk Rock furioso como nas canções Tomorrow Morning, Fix It e Hey Mr. Grey sendo essa última já apresentada também na internet antes do lançamento do álbum.
As harmoniosas melodias pop acompanhadas de pesados timbres de guitarras um dos maiores trunfos autorais de Mould obviamente se faz presente no álbum em canções como Nemeses Are Laughing, The War, Fire in the City e Let the Beauty Be essa última se destaca por ser um belíssima canção acústica.
A pop preguiçosa Forgiveness talvez seja o momento menos inspirado de Beauty & Ruin mas nada que venha comprometer o andamento perfeito do álbum e manchar o legado de Bob que já tem em sua conta o fraquíssimo disco de música eletrônica Modulate (2002).
Além de todas essas características que moldam Beauty & Ruin e faz dele um dos discos do ano, o principal destaque fica claramente para a banda de apoio de Mould que o acompanha desde as gravações de Silver Age, os geniais Jason Narducy (Baixo) e Jon Wurster (Bateria) que ao lado de Bob Mould cria um dinamismo muito bem entrosado.
Enfim, Beauty & Ruin é mais uma grande obra assinada pelo grande mestre Bob Mould intensificando cada dia mais o seu trabalho dentro do mundo da música, para os fãs do seu legado musical: um prato cheio, para os que ainda não conhecem toda vida e obra de Mould esse é o momento oportuno.

“Bob Mould é realmente um herói para mim, Hüsker Dü era minha banda favorita quando criança, depois o Sugar. Eu realmente acho que ele é um dos melhores, menos conhecido e mais heroico compositor americano”.
(Dave Grohl – Foo Fighters).

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s