Nicki Minaj e o marketing vencendo a música…

Publicado: 4 de agosto de 2014 em Fila Benário Fala
Tags:, , , ,

Nicki-Minaj-Anaconda-2014

A Internet nas últimas semanas foi tomada por uma avalanche coletiva de bizarrices (fora o que está acontecendo horrivelmente na Faixa de Gaza mas isso é um assunto sério e que abordarei em outra oportunidade), a primeira foi o lançamento do Trailer do filme baseado no best seller 50 Tons de Cinza, segundo dados estatísticos foi o trailer mais visto na história da internet nos últimos anos, e antes que eu pudesse tecer as minhas linhas venenosas a esse livro/filme, fui pego novamente de surpresa por outra avalanche de comentários e comoções a respeito do novo single da “”cantora”” (com inúmeras aspas mesmo) Nicki Minaj, Anaconda, a nova música da “””Rapper””” de Trindad e Tobago que integrará o novo cd da mesma a ser lançado ainda esse ano o The Pink Print, estava com o lançamento programado para o dia 31 de Agosto, causou alvoroço antes mesmo de ser lançada por conta da estonteante capa que ilustra a nossa matéria acima. A foto obviamente “Photoshopada” traz uma Nicki Minaj bem sensual e de fazer suar o mais tímido jovem na flor da puberdade.
A questão não é a capa do single em si, afinal de contas estamos em pleno século XXI e assuntos como sexualidade já não são mais tabus em nossa sociedade (ou ao menos não deveria), e inúmeras artistas já abusaram da sensualidade seja em capas de single, cd, revistas e etc, a questão não é essa, mas sim o conteúdo do material que ficou completamente em segundo plano, alias nem apresentado tinha sido, o lançamento que estava programado para o dia 31 de Agosto foi adiado para a data de hoje, dia 4 de agosto como pura estratégia de Marketing afim de causar um suspense maior e ansiedade entre os fãs da cantora, já que o seu último single o fraco Pills n Potions não ganhou a atenção desejada.
Tudo estrategicamente pensado, planejado e esmiuçado para ganhar a mídia, os fãs e atenção de modo geral, é o Marketing mais uma vez vencendo a música e isso é muito triste. A música na minha humilde opinião é algo sagrado, a mais bela manifestação da arte e mais terna e perfeita tradução da alma humana, e de uns tempos pra cá tem se tornado uma violenta maquina de se fazer dinheiro, claro que a música sempre teve esse alto poder corporativo, quando os Beatles estouraram na década de 60 tomando a America de asfalto e se tornando o maior fenômeno musical depois de Elvis Presley, a Parlophone a gravadora dos Fab Four e os agentes e empresarios dos quatro rapazes de liverpool ganharam rios de dinheiro atrás da magia do quarteto musical, porém não podemos questionar a qualidade musical que era apresentada pelos garotos, suas canções moldaram uma época e atravessaram gerações se tornando um patrimônio histórico. Naquele tempo qualidade se aliava ao marketing, hoje o marketing impera e a qualidade não é necessária, por isso que esbarramos com as Nicki Minaj da vida.
Com Anaconda Nicki Minaj conseguiu o que (os seus empresários) queria, lançou uma capa sensual que causou alvoroço e virou noticias nos principais portais da internet, e o assunto mais comentado nas redes sociais, a imagem acabou virando meme e a própria cantora divulgou diversas montagens no seu twitter se divertindo com a ocasião.
10580099_805846989447182_6770975332004825729_nTudo isso para esconder a falta de qualidade do seu trabalho musical, já que a canção Anaconda que finalmente foi lançada hoje é um dos maiores excrementos musicais que já tive a infelicidade de ouvir na vida, trata-se do mais do mesmo da artista só que ainda piorado, uma batida repetitiva com uma letra abominável, vazia, sem sentido e repleta de referências sexuais deixando bem claro para o ouvinte o que é a tal Anaconda (como se não já não sabíamos do que se tratava).

confira a tradução da canção aqui

E Nicki Minaj por sua vez “””canta””” como se estivesse engolido um apito, ouvi a canção toda com dois sentimentos, ou que tratava-se de uma criança cantando ou que musica estava em rotação errada como nas antigas vitrolas de tamanha enjooativa e caricata é a sua voz. Se auto-intitulando Rapper, a mesma produz frases fracas, parecendo rimar “pão com mamão” e “ovo com polvo”, é triste pensar que o Rap surgido nos guetos americano no final da década de 70 como uma música de protesto e lamento de uma classe menos favorecida e que enalteceu na cena musical nomes como Public Enemy e Run DMC, hoje tenha como representante alguém do porte de Nicki Minaj, lamentável.
Nicki Minaj não é a unica nesse meio, infelizmente o mercado musical passa por um enorme emburrecimento coletivo, onde cantoras talentosas como Sara Bareilles e Gabrielle Aplin passam despercebidas e dejetos artísticos como Nicki e CIA LTDA tem a mídia ao seus pés.
O que Nicki Minaj provou com essa presepada toda é que o Marketing vem vencendo a música, infelizmente.

Segue abaixo o single Anaconda e tire suas próprias conclusões.
http://www.youtube.com/watch?v=bISW4m56AUk

Ao som de American Football – The Summer Ends

Anúncios
comentários
  1. […] pop, desde o lançamento do single da “”cantora”” Nicki Minaj que eu vim aqui publicamente e vociferei o meu ódio não somente à cantora, mas ao gênero atualmente. Diferente […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s