Tom DeLonge (de novo) fora do Blink 182??? Faça esse favor!!!

Publicado: 27 de janeiro de 2015 em Fila Benário Fala, Notícia
Tags:, , , ,

Blink 182
Ontem uma notícia pegou de surpresa todos os fãs do trio californiano de Pop Punk Blink 182, a suposta saída do guitarrista e vocalista Tom DeLonge, pela segunda vez do conjunto.
Segundo informações o baterista Travis Barker e o baixista e também vocalista Mark Hoppus soltaram o seguinte comunicado:

“Nós estávamos todos prontos para tocar em um festival e gravar um novo álbum e Tom ficava adiando sem razão. Uma semana antes de nós irmos para o estúdio, recebemos um e-mail de seu agente explicando que ele não queria participar de projetos do Blink 182 por tempo indeterminado. Preferia trabalhar em seus outros empreendimentos não-musicais. Não temos ressentimentos, mas o show tem que continuar para os nossos fãs”.

Bastou para isso para humanidade ficar estarrecida: “não existe Blink sem Tom”, “Blink 182 é Tom, Mark e Travis”. No final da noite Tom soltou um comunicado em sua página no Facebook que desmentia a tal saída, no entanto o comunicado confuso demais deixa ainda mais indefinida a situação da banda:

“Para todos os fãs, eu nunca deixei a banda. Eu estava em uma ligação sobre um evento do blink-182 em New York City quando todas essas notas de imprensa começaram a aparecer. Aparentemente, essas notas foram enviadas pela banda. Não somos uma banda perfeita, mas Cristo…”.

Mais tarde a assessoria de imprensa do guitarrista publicou esse outro comunicado:

“Eu nunca deixei a banda. Na verdade, estava em um telefonema discutindo um possível evento do blink-182 em New York quando soube das notícias. A única verdade é que tenho muitos compromissos que limitam minha disponibilidade esse ano. Eu amo o Blink e não estou saindo”.

Indo totalmente contra essa comoção pela volta/não saída de Tom, eu sou totalmente a favor que ele vaze do Blink 182 o mais rápido possível, se for preciso pra ontem.
O hiato da banda em 2005 após o lançamento do execrável álbum auto-intítulado do conjunto veio das mãos de Tom, na época Mark disse em entrevistas que “a banda havia deixado de ser uma democracia, e que Tom tomava todas as decisões”, Mark ainda revelou que “Tom havia deixado de conversar com o restante da banda e que se comunicava com os demais através do seu empresário”. O guitarrista chegou a trocar o numero do seu telefone para que não fosse importunado pelos ex-colegas.
O fim do Blink 182 na época gerou a criação de duas bandas entre os ex-integrantes: Tom DeLonge formou o experimental Angels and Airwaves, e já a dupla dinâmica Mark e Travis fundaram o sensacional +44. O experimentalismo proposto por Tom na sonoridade do seu conjunto, mais as declarações de Mark e Travis sobre o comportamento autoritário do músico na época da antiga banda nos deixa bem claro que foi Tom que guiou o direcionamento musical do Blink nos últimos tempos, com uma sonoridade mais eletrônica, pop, afastando completamente da gênese Punk de outrora.
Com o retorno do conjunto em 2009 após o acidente de avião que quase tirou a vida do baterista Travis Barker, o grupo lançou o sexto álbum da carreira Neighborhoods que há muitos resquícios da sonoridade do AVA de Tom. E é importante ressaltar também que com a volta do conjunto, o +44 obviamente encerrou as atividades, enquanto Tom continuou firme forte com o seu Angels and Airwaves, uma prova de que o Blink 182 tampouco era uma prioridade em sua vida.
Agora eu vou ficar chorando pela saída do desinteressado e ditador Tom? Ainda mais sabendo que o Matt Skiba do genial Alkaline Trio irá substitui-lo nos shows já agendados? Nem a pau Juvenal.

Matt Skiba (Alkaline Trio) o substituto temporário de Tom DeLonge

Matt Skiba (Alkaline Trio) o substituto temporário de Tom DeLonge

Sobre o futuro da banda que ficará incerto desde então, se Mark e Travis quiserem encerrar de vez as atividades da banda e voltar aonde havia parado com o seu +44 eu acho válido, a banda tinha um imenso potencial, trata-se de uma sonoridade que agrada os integrantes envolvidos e principalmente os fãs mais old school do Blink 182.

Por outro lado, acho que eles têm capacidade de segurar o rojão e continuar com o Blink sim, seja com o Skiba (que seria um sonho) ou com qualquer outro, até porque convenhamos, as melhores canções da carreira do Blink 182 vieram das mãos e da voz principalmente de Mark:

Sometimes

Dammit

Josie

Emo

Don’t Leave Me

Going Away To College

Wendy Clear

What’s My Age Again?

Adam’s Song

The Rock Show

Happy Holidays, You Bastard

Heart’s All Gone

MH 4.18.2011

TCHAU TOM, SEJA FELIZ!!!

 

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Anúncios
comentários
  1. quanta merda num lugar só!

    • fbenariomusic disse:

      Trata-se da minha opinião, mas respeito a sua, afinal de contas vivemos em uma democracia e respeito é tudo.

      Abraços e seja bem vindo ao Blog.

  2. É, Fila. Eu sempre curti as músicas na voz do Tom, inclusive o Boxcar Racer, que você não citou mas que foi o projeto paralelo (do Tom e do Travis) mais bem sucedido. Noentanto, Angels and Airwaves não me conquistou. Lendo seu texto agora também acho que o Neighbourhoods não me conquistou justamente por essa pegada mais pop eletrônica. As coisas ficaram bem estranhas entre os 3 né? Se tudo isso sobre tomar decisões for verdade eu acho que o Blink acaba aí, sabe? Blink 182 são 3 caras em destaque, não tem o vocal fudido ou qualquer outro que sobressai. Não deve ser. E se alguém virou ditador o resultado provavelmente é esse aí mesmo: bota outro nego! Infelizmente nossos ídolos não se comportam como gostaríamos hahahahahaha. Beijos! Excelente texto!

    • fbenariomusic disse:

      Oh Lunita, realmente foi uma falha enorme mesmo não ter citado o Box Car Racer, no qual eu acho genial e tenho até o cd inclusive. Teve amigos meus que só faltaram me queimar na fogueira por causa desse texto, que “onde já se viu eu não gostar do Tom???” a verdade não é essa, eu sou um grande fã de Blink 182 e Blink é Mark Tom e Travis, isso é fato. Gosto das canções do Tom: Boring, Voyeur, Dysentery Gary, Mutt, First Date, enfim uma infinidade também.
      Porém diante de todo esse fato, e ainda mais depois da carta aberta feita e publicada pelo Tom em que mais tratava o Blink como uma empresa do que como uma banda mesmo, eu acho que Mark e Travis tem total autonomia e capacidade de tocarem o barco com outra pessoa, ou então acabar com tudo de vez e voltar de onde parou com o +44.
      E quanto ao Neighbourhoods, mesmo ele tendo essa pegada meio AVA, ainda salva algumas músicas… mas adivinha quem canta as melhores músicas do álbum??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

      Beijão Luna querida, e seja sempre muito bem vinda ao Blog =)

  3. […] Tom DeLonge (de novo) fora do Blink 182??? Faça esse favor!!! […]

  4. […] disco do conjunto sem o guitarrista e vocalista Tom DeLonge (leia a matéria sobre a saída dele aqui), marcando a estreia do Matt Skiba, do Alkaline Trio, no lugar. Já o do Green Day, tinha uma […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s