Dave Grohl não é deste mundo

Publicado: 15 de junho de 2015 em Fila Benário Fala, Foo Fighters

Dave Leg

Imagine a situação, você é fã de uma determinada e renomada banda internacional, e a mesma anuncia um show no seu país. Você junta dinheiro, compra o salgado ingresso no cartão de crédito parcelado em mil vezes e espera ansiosamente o dia do show.

Eis que o show chega e logo na segunda música o vocalista desequilibra e cai do palco de uma altura de mais de três metros. Você fica preocupado com o bem estar do artista e tristemente pensa: “Nossa… lá se foi o show que eu tanto esperei”.

Mas quando se trata de Dave Grohl, o guitarrista, vocalista e frontman do Foo Fighters, o impensável acontece. Com certeza você já dever ter lido a respeito do tombo do músico na apresentação da banda na Suécia na última sexta, 12 de Junho. Dave caiu e fraturou a tíbia, o osso lateral da perna. Conforme no vídeo abaixo.

Deitado no chão, o vocalista pediu um microfone e disse para plateia: “Eu acho que quebrei a minha perna, mas fica aqui a minha promessa, eu vou ao hospital, e voltarei para terminar o show”. E a promessa de Dave foi cumprida, em menos de 20 min ele estava de volta ao palco, carregado em uma maca e com a perna imobilizada e deu sequencia ao show sentado e chegou a movimentar de muletas na frente da passarela anexa ao palco.

Foi com certeza a notícia mais aclamada e compartilhada da semana, e foram muitos os que chamaram o músico de herói – em alusão ao grande sucesso do Foo Fighters, a canção My Hero – no entanto eu classifico o ato de Dave Grohl como um de profissional acima da média e principalmente um grande apaixonado pelo o que se faz.

Não vou citar o caso do projeto de funkeiro Mc Gui, porque seria um abismo de diferença compara-los, mas quantos músicos já abandonaram o palco em situações menores e demonstraram nem um pingo de respeito e ética pelo público que, de certo modo, paga o seu salário? Recentemente tivemos aqui em terras brasileiras o show do conjunto americano Puddle Of Mudd, o que para muitos era uma realização de um sonho ao assistir a primeira  apresentação  da banda no país, se tornou um pesadelo que não durou nem meia hora. O vocalista Wes Scantlin visivelmente bêbado e drogado, subiu ao palco do HSBC Brasil e não conseguiu cantar às suas canções, abandonou o palco sob vaias da plateia.

Como não esquecer do caso Guns n’ Roses em 1992 em Montreal, Canadá. Em turnê conjunta com o Metallica, o grupo de James Hetfield teve o show encurtado pelo incidente com os fogos de artifícios no palco que causaram queimaduras de segundo e terceiro grau no vocalista. O Guns por sua vez, por conta da estrela Axl Rose, demorou para começar o show, e o vocalista abandonou o palco alegando indisposição na garganta. O show foi cancelado e o público começou o maior quebra-quebra, com direito a carros virados no estacionamento.

Viatura da polícia virada após cancelamento do show do Guns N' Roses

Viatura da polícia virada após cancelamento do show do Guns N’ Roses

Alias o Guns n’ Roses é a banda mais antiprofissional da face da terra, com shows começando duas horas depois do horário previsto, e ao ser questionado sobre isso, Axl Rose deu a seguinte resposta: “Quer assistir algo cedo, vá assistir Friends”.

Já o simpático Dave Grohl cumpriu o que prometeu, voltou para o palco, fez o show sentado e, com certeza, para aquela plateia, o seu ato de heroísmo fez da apresentação um show histórico e inesquecível.

Dave Grohl alias é um cara que deveria ter o seu cadáver doado para alguma universidade para ser estudado por gerações, afinal de contas ele coberto por alguma aura que é impossível de compreender.

Primeiro que ele teve a oportunidade participar de duas das mais importantes bandas de Rock, primeiro o Nirvana, que revolucionou a música nos anos 90, e agora o Foo Fighters, que é a principal referência Rock na virada do milênio. É claro que os haters de Dave Grohl e Foo Fighters em geral vão afirmar que Dave Mustaine também integrou duas bandas influentes, ao participar do Metallica nos primórdios e depois fundar o Megadeth, assim como Eric Clapton (Cream e Yardbirds), Ronnie Wood (Faces e Rolling Stones), Bob Mould (Hüsker Dü e Sugar), Jimmy Page (Yardbirds e Led Zeppelin), Paul McCartney (Beatles e Wings), Slash (Guns n’ Roses e Velvet Revolver), Max Cavalera (Sepultura e Soulfly), Ronnie James Dio (Black Sabbath e Dio), entre muitos outros. Concordo, isso não é uma exclusividade de Dave Grohl, mas qual outro músico já teve a oportunidade de tocar e dividir o palco com grandes nomes do Rock mundial? Só nessa lista citada acima, Dave já tocou ao lado de seis músicos.

Contra fatos não há argumentos:

Dave Grohl e Rolling Stones

Dave Grohl e Bob Mould

Dave Grohl, Jimmy Page e John Paul Jones

Dave Grohl e Paul McCartney

Dave Grohl, Slash e Lemmy

Dave Grohl e Max Cavalera

Fora isso teve Neil Young, David Bowie, Bruce Springsteen, Elvis Costelo, Joan Jett, Roger Daltrey do The Who, Paul Stanley do Kiss, Brian May e Roger Taylor do Queen e muitos outros. O que deixa bem claro o seu enorme talento, afinal de contas essa galera toda não iria “se queimar” tocando ao lado de um qualquer né?

E após o acontecimento da última sexta e a sua lição de profissionalismo, Dave Grohl nos provou que realmente ele não é deste mundo.

Até o instante momento, Dave Grohl se encontra em Londres em recuperação, e as próximas duas datas da turnê europeia foram canceladas, porém serão remarcadas em breve.

Melhoras.

Dave

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s