As Bandas Femininas de Todos os Tempos – Anos 60

Publicado: 7 de março de 2016 em Especial, Fila Benário Fala
Tags:, , , , , , ,

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, no dia 8 de março, o Fila Benário Music prestará ao longo da semana uma série de homenagens as bandas de Rock formadas apenas por mulheres, de todas as décadas.
Antes que venha algum desavisado cobrar a presença de Hole, The Distillers, Veruca Salt, No Doubt, Garbage e The Breeders, eu repito: BANDAS FORMADAS APENAS POR MULHERES.

Como é imenso o número de bandas femininas ao longo dos anos, separamos então por décadas. Então, até sábado você irá se deliciar com um turbilhão de bandas formadas apenas por Girls.

Bora lá?

ANOS 60

THE LIVERBIRDS
1963 - The Liverbirds
Estilo:
Rock N’ Roll
Origem:
Inglaterra
Periodo de Atividade:
1963 – 1968
Integrantes: 
Valerie Gell (Vocal e Guitarra), Pamela Birch (Guitarra e voz), Mary McGlory (Baixo) e Sylvia Saunders (Bateria)
Melhor Álbum: 
From Merseyside to Hamburg – The Complete Star-Club Recordings (1968)
Descrição:
Pode ser que não seja a primeira banda de rock formada apenas por mulheres, mas trata-se da mais notável na distante década de 60.
O Liverbirds veio de Liverpool e assim como os seus conterrâneos dos Beatles rumou para Hamburgo (Alemanha) para uma série de shows, chegando a fazer mais sucesso lá do que em sua terra natal.
O estilo das garotas era o mais puro Rock N’ Roll, bebendo na fonte de Chuck Berry, Elvis Presley, Little Richard, Buddy Holly e Bo Diddley, sendo esse último sendo coverizado pelas garotas na canção Diddley Daddy, que lhes renderam um boa posição nas paradas musicais alemã.
Com o fim da banda, as integrantes fizeram da Alemanha a sua moradia e vivem por lá até o presente momento, a guitarrista Pamela Birch faleceu no ano de 2009 aos 65 anos de idade.

THE PLEASURE SEEKERS
1964 - The Pleasure Seekers
Estilo:
Rock N’ Roll
Origem:
EUA
Periodo do Atividade:
1963 – 1973
Integrantes:
Suzi Quatro (Vocal e Baixo), Patti Quatro (Guitarra), Mary Lou Ball (Guitarra), Diane Baker (Piano) e Nancy Ball (Bateria)
Melhor Álbum: 
What a Way to Die (Coletânea)
Descrição:
A banda que revelaria para o mundo dois dos maiores talentos femininos do mundo da musica as irmãs Quatro: Suzi e Patti.
Surgido em 1963, o The Pleasure Seekers começou a ter notoriedade e se apresentar ao lado de feras da música como Alice Cooper e Bob Seger. No ano de 1964, elas gravam o primeiro single.
Em 1969 a banda muda de nome e passa a se chamar Cradle e muda também o direcionamento musical, flertando com vertentes mais pesadas, Nancy Quatro, a terceira irmã, assume os vocais.
Com o fim da banda Patti entra para o Fanny, e Suzi, por sua vez, mergulha em uma bem sucedida carreira solo com diversos discos lançados, uma canção hino, 48 Crash, e influenciando um numero sem fim de garotas a montarem a sua própria banda.

THE DEBUTANTES
The Debutantes

Estilo: Rock N’ Roll
Origem: Estados Unidos
Período de Atividade: 1964 – 1969
Integrantes: Jan McClellan (Vocal e Guitarra), Sue Lade (Baixo), Lynne Serridge (Teclado) e Leigh Serridge (Bateria)
Melhor Álbum: A New Love Today (1966)
Descrição: The Debutantes o que não teve de duração, durando apenas cinco anos, teve de formação, ao todo foram sete formações diferentes ao longo dos anos, restando em todas elas apenas a fundadora original, a guitarrista e vocalista Jan McClellan. Tudo começou no ano de… quando Jan tinha apenas 14 anos e morava em Detroit com os seus pais e assistiu na TV a célebre apresentação dos Beatles no programa Ed Sullivan, aquilo mexeu com ela de tal forma que ela decidiu que teria uma banda de Rock no mesmo estilo, mas com um diferencial, formada apenas por garotas. Em 1964, com o The Debutantes já formado, a banda participou de uma sessão de fotos que revelava os novos nomes da cena musical de Detroit, e ao lado delas estava um jovenzinho negro e cego, que estava lançando o seu segundo disco e que anos depois viria a se tornar um dos grandes nomes da música americana, Stevie Wonder.
Nos anos seguintes o The Debutantes chegou a se apresentar em diversos festivais ao lado de Marvin Gaye, Buddy Rich, The Supremes (que ficou de fora da lista por ser uma vocal band e não uma banda com integrantes que tocam instrumentos musicais), o brasileiro Sérgio Mendes e o próprio Stevie Wonder.
No ano de 1968 a banda saiu em uma turnê mundial, tocando nas Bahamas, se apresentando também na Alemanha no Star Club em Hamburgo, famosa casa de show que mitificou os Beatles na cena musical alemã e fez diversos shows para as tropas do exército em época de guerras.

THE LUV’D ONES
The Luv'd Ones

Estilo: Rock N’ Roll
Origem: Estados Unidos
Período de Atividade: 1964 – 1969
Integrantes: Char Vinnedge (Vocal e Guitarra), Mary Gallagher (Guitarra), Chris Vinnedge (Baixo) e Faith Orem (Bateria)
Melhor Álbum: Truth Gotta Stand (1999)
Descrição: Outra banda que teve uma trajetória curta, mas boa o bastante para ser lembrada até hoje foi o The Luv’d Ones. Surgida na cidade de Niles, no estado de Michigan, a banda foi formada no ano de 1965 pela guitarrista e vocalista Char Vinnedge, junto com a sua irmã Chris Vinnedge que assumiu o contrabaixo. Integravam o grupo também a guitarrista Mary Gallagher e a baterista Faith Orem. A princípio a banda se chamava The Tremolons, só depois ela passou a se chamar The Luv’d Ones. A banda lançou uma série de compactos até 1969, quando resolveu encerrar as atividades. Quase trinta anos depois o grupo resolveu voltar a ativa fazendo alguns shows em 1996. Um disco de inéditas estava previsto para o ano seguinte, mas todos foram surpreendidos pela morte de Char em 1997, aos 54 anos de idade, de ataque cardíaco, colocando um melancólico fim definitivo nas atividades da banda. Foi lançado em 1999 o álbum, Truth Gotta Stand, que reunia todas as gravações demo que a banda havia realizado no início das carreira. No ano de 2004 foi a vez da sua irmã Chris se despedir de nós, também aos 54 anos de idade.

THE HEART BEATS
The Heart Beats

Estilo: Rock N’ Roll
Origem: Estados Unidos
Período de Atividade: 1966 – 1980
Integrantes: Linda Sanders (Vocal e Bateria), Debbie Sanders (Guitarra), Jeannie Foster (Guitarra e Teclado) e Debbie McMellan (Baixo)
Melhor Álbum: Crying Inside (1968) – Compacto
Descrição: Formada na cidade de Lubbock, no estado do Texas, no ano de 1966, pelas irmãs Linda e Debbie Sanders, o The Heart Beats mesmo surgindo depois do The Pleasure Seekers, ele teve mais alcance e notoriedade na época, chegando a ser classificada como a primeira banda de Rock feminina dos Estados Unidos.
A sonoridade das meninas era um delicioso Rock N’ Roll com pegada Boogie Woogie e com grande diferencial das demais bandas, até mesmo masculinas, a baterista Linda Sanders era a principal vocalista, tarefa dupla que o mundo só viria a conhecer depois com Ringo Starr nos Beatles, Zigaboo Modeliste no The Meters e Phil Collins no Genesis.
No ano de 1968 a banda atraiu a atenção de todo país ao ganhar o concurso de “Batalha de Bandas” organizado pelo programa de TV Happening 68 do canal ABC, na ocasião elas tocaram a canção Time Won’t Let Me, cover do The Outsiders (vídeo abaixo). Era o momento da banda lançar o seu primeiro álbum e tomar o mundo de assalto, mas Linda Sanders foi contra pois não queria colocar em risco a sua vida familiar, já que as suas filhas haviam acabado de entrar na escola. A banda lançou diversos compactos que fizeram sucesso nas rádios americanas, continuou se apresentando no circuíto local e permaneceu em atividade até os anos 80.

BIRTHA
1967 - Birtha
Estilo:
Hard Rock
Origem:
EUA
Periodo de Atividade:
1967 – 1975
Integrantes:
Rosemary Butler (Vocal e Baixo), Sherry  Hagler (Teclado), Shele Pinizzotto (Guitarra e Voz) Olivia Favela (Bateria)
Melhor Álbum:
Birtha (1972)
Descrição:
Para os fãs de Led Zeppelin, Deep Purple e Grand Funk Railroad, a banda Birtha é um prato cheíssimo.
Com uma técnica musical apurada e predominante somados ao peso, melodia e uma pitada frenética de suingue, Birtha fez a cabeça da juventude da época com apresentações memoráveis com uma presença de palco notória, além do poderoso trabalho vocal feito pela banda com todas as integrantes cantando.
O seu álbum de estréia auto-intitulado é um clássico e deveria estar no mesmo patamar de The Dark Side of The Moon (1973), Machine Head (1972) e Led Zeppelin Vol IV (1971).

THE SHAGGS
1968 - The Shaggs
Estilo:
Indie Rock
Origem:
EUA
Periodo de Atividade:
1968 – 1975
Integrantes: 
Dorothy Wiggin (Vocal e guitarra), Betty Wiggin (Guitarra e Voz) e Helen Wiggin (Bateria)
Melhor Álbum: Philosophy of the World (1969)
Descrição: “A Pior banda de todos tempos” assim disse a revista Rolling Stones a respeito da The Shaggs, uma das bandas mais bizarras já surgidas na história da música.
Tudo começou no ano de 1968 quando a mãe de Austin Wiggin teve uma estranha “visão” onde o seu filho teria três filhas e elas seriam um grande sucesso musical, com a primeira parte da equivocada premonição concluída, Austin fez de tudo pra fazer de suas três filhas um grande sucesso, porém se existia força de vontade e determinação, faltava técnica, percepção e o principal: saber tocar.
Austin empresariou as filhas, bancou integralmente o primeiro e único álbum da banda Philosophy Of The World (1969), no entanto a banda era horrível, sem ritmo, sem compasso, totalmente fora do tempo com uma gravíssimo problema de afinação, tanto nos instrumentos como principalmente na voz.
Em 1975 Austin faleceu, a banda encerrou as atividades para o bem dos nossos ouvidos, mas na mesma década voltou aos holofotes depois de uma declaração do Frank Zappa em entrevista na revista Playboy dizendo que “The Shaggs era melhor que os Beatles”, tal declaração despertou o interesse dos demais na banda que teve os seus discos relançados e conquistando uma legião notável de fãs, entre eles Kurt Cobain, o líder do Nirvana.

FANNY
1969 - Fanny
Estilo:
Hard Rock
Origem:
EUA
Periodo de Atividade:
1969 – 1975
Integrantes: 
Jean Millington (Vocal e Baixo), June Millington (Guitarra e Voz), Nickey Barclay (Teclado), Alice de Buhr (Bateria)
Melhor Álbum:
Hill (1972)
Descrição:
Esbanjando muita técnica, presença e carisma, o Fanny foi uma grande banda surgida no final dos anos 60 e tendo um considerável sucesso no inicio dos anos 70, com uma sonoridade coesa, madura, pesada, semelhante ao Birtha e as demais bandas masculinas da época. Fanny despertou inquietação no camaleão David Bowie, que virou um fã confesso do grupo e em inúmeras entrevistas citava a banda como algo grandioso.
O grupo lançou cinco discos, entre eles a obra prima Hill, teve Patti Quatro do Pleasure Seekers em sua formação, e encerrou as atividades em 1975.

Até amanhã, viajando aos anos 70.

Anúncios
comentários
  1. Márcio Teixeira disse:

    Grande trabalho de pesquisa, pena que ainda não tive tempo de ouvir tudo, parabéns.

  2. […] continuidade ao especial inciado ontem (leia aqui) sobre as banda femininas de todos os tempos, hoje nós iremos abordar toda década de 70 com os […]

  3. […] dando continuidade ao nosso especial, iniciado aqui e continuado aqui, sobre as bandas femininas de todos os tempos, hoje iremos abordar a década de […]

  4. […] dando continuidade ao nosso especial iniciado aqui e prosseguido aqui e aqui, sobre as bandas femininas de todos os tempos, enfim chegamos aos anos […]

  5. […] vamos para penúltima parte do especial iniciado aqui e prosseguido aqui, aqui e aqui, sobre as bandas femininas de todos os tempos. E a década […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s