Entrevista – Insensato Desejo: “Vamos aproximar o Pop do Pagode”

Publicado: 26 de março de 2016 em Entrevistas
Tags:, , , ,

IMG-20160322-WA0012

Depois de exportar para todo o Brasil a MPB nas décadas de 70 e 80 com Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes e Tavito, e de proliferar o Rock no final dos anos 80 e início dos 90 com 14 Bis, Skank, Pato Fu e Jota Quest. No dia 27 de março de 2016, Minas Gerais terá mais um nome para se recordar na posteridade, falamos do lançamento do mais novo grupo de pagode fundado na cidade mineira de Varginha, o Insensato Desejo.

Contando com figurinhas carimbadas da cena musical da cidade, o Insensato Desejo surge com uma proposta ousada e audaciosa: “A ideia seria misturar elementos Pop no pagode para tornar o grupo mais atrativo”, diz o produtor do grupo, Dalton Silva, que tem em seu vasto currículo, nomes expressivos como o grupo Soweto, conjunto musical formado nos anos 90 e responsável por revelar para todo o Brasil um dos grandes nomes do pagode atual, o cantor Belo.

Formado por Diogo (Vocal e Cavaco), Will Vieira (Tantã e Vocal), Marcinho (Surdo e Vocal) e Fael (Pandeiro e Vocal), o Insensato Desejo faz jus ao nome de batismo: “Aquele desejo que você não consegue controlar, algo fora da razão”, salienta Dalton.

Batemos um papo com o grupo e com o produtor Dalton, que nos contou o início da trajetória do grupo, além dos próximos projetos e também do imenso desafio que o grupo tem pela frente, de plantar a semente do pagode, naquela que já foi a terra do samba, mas que hoje é completamente dominada pelo Sertanejo Universitário.

Confira agora.

Em primeiro lugar, apresentem os integrantes do Insensato Desejo e falem um pouco de como iniciou a trajetória do grupo.

Will Vieira: Olá, o Insensato Desejo é formado por mim no Tantã e Vocal, Diogo no Vocal e Cavaco, Marcinho no Surdo e Vocal e o Fael no Pandeiro e Vocal. E contamos também com o produtor Dalton Silva.
Anteriormente, eu e o Diogo fazíamos parte do grupo Kaô, muito conhecido na cena musical de Varginha, e o Fael e o Marcinho eram do grupo Nosso Samba. Antes de integrar o grupo Insensato Desejo eu tive uma breve passagem no grupo Griff.

Dalton Silva: A ideia do grupo surgiu após anos de amizade entre eu, o William e o Diogo. E depois de alguns projetos juntos, resolvemos montar esse e convidamos o Rafael e o Marcinho para comporem o grupo.

De vem o nome Insensato Desejo?

Dalton: Vem da ideia do duplo significado, muito pertinente ao samba e pagode, aquele desejo que você não consegue controlar, algo fora da razão, insensato.

E quais são as principais referências musicais do grupo?

Dalton: As principais referências são: Turma do Pagode, Sorriso Maroto, Os Travessos, Belo, e etc. A ideia seria misturar elementos Pop no pagode para tornar o grupo mais atrativo para eventos de grande porte como prefeituras e festas de cidades.

Vocês citam nomes atuais como influências musicais, mas o grupo também bebe da fonte do chamado “Samba Partido Alto”? Se sim quais são as principais influências do Insensato Desejo nesse gênero?

Dalton: O samba como estilo raiz é muito segmentado e preconceituoso. Normalmente quem está dentro desse estilo dificilmente consome pagode, até acho que não podemos perder elementos chave do estilo, como os percussivos, mas o grupo é essencialmente direcionado para atender grandes públicos com letras modernas e nas influências musicais.

Diogo (Vocal e Cavaco), Will Vieira (Tantã e Vocal), Fael (Pandeiro e Vocal) e Marcinho (Surdo e Vocal)

Diogo (Vocal e Cavaco), Will Vieira (Tantã e Vocal), Fael (Pandeiro e Vocal) e Marcinho (Surdo e Vocal)

Em relação às músicas, o grupo já tem canções próprias no repertório?

Dalton: Sim, temos uma música própria que se chama Pode Ouvir, composição minha e do Lalas, ex-vocalista do grupo Soweto. A música deve ser lançada daqui um mês.

Falando nisso, na semana passada o grupo Soweto gravou um vídeo, e disponibilizou nas redes sociais, fazendo um convite a todos para o show de lançamento do Insensato Desejo. Como nasceu essa amizade? E existe uma possibilidade de uma parceria futura entre Soweto e Insensato Desejo, além da contribuição do Lalas para letra de Pode Ouvir?

Dalton: Eu fui produtor do grupo Soweto de 2010 a 2013, mas sou amigo pessoal deles desde 2003. Sim, eu tenho total abertura com o Soweto e com outros artistas também, e com certeza vai acontecer alguma parceria junto com o grupo.

Varginha, a cidade de origem do grupo, tem uma forte cena atuante no pagode e também no samba, mas como estão os planos do grupo para conquistar outras cidades e estados do país? Há contatos com outras produtoras?

Dalton: Na verdade, o grupo não nasceu com intuito de atuar na cena de Varginha, ele já nasce com a perspectiva de fazer um trabalho de carreira nível Brasil, utilizando-se principalmente da minha via de acesso vertical no cenário pagode.

Então podemos dizer que toda a direção artística do grupo está em suas mãos?

Dalton: Sim. A exemplo também de grupos como Sambalada e 4Stylus que eu também produzo.

Hoje o cenário musical brasileiro está muito diferente de 15 anos atrás. A música sertaneja tem dominado o país de forma avassaladora. Como produtor, qual é o seu papel e o do Insensato Desejo nisso? Tem espaço para vocês hoje, ou sempre teve, afinal, “Pagode bom nunca morre”?

Dalton: Olha, o cenário macroeconômico brasileiro está sem sombra de dúvidas tomado pelo sertanejo e suas vertentes, mas também não há dúvidas que em um país tão grande, tão diverso e tão populoso como o Brasil, certamente há espaço para todos os estilos. Devemos levar em conta também o tamanho da influência africana em nossa população, quase 50% da população que garante um público alvo que se identifica plenamente com o estilo, tendo em vista que o gosto musical é de certa forma transmitido biologicamente, existem estudos sobre isso.
O Insensato Desejo vem com esse intuito, fomentar influências originais dentro de um estilo que é tão consumido pelos brasileiros.

Agora falando do grande show de lançamento do grupo, que acontecerá amanhã, dá pra adiantar algumas surpresas dessa noite?

Dalton: Não existe surpresa em si, acredito que o que o público vai ver é fruto de muito tempo de conversas e sonhos e apenas o início de uma grande aventura. Tem muito trabalho pra ser feito e será.

E como está a agenda do grupo nos próximos meses?

Dalton: Foco agora é trabalhar a produção do material autoral e comercial do grupo para a partir disso direcionar para o nosso objetivo, shows de grande porte.

E para quando estão previstas as gravações do primeiro álbum do grupo?

Dalton: Esse ano ainda devemos gravar mais duas músicas, mas o álbum cheio será somente em 2017. O grupo precisa se consolidar estruturalmente e isso precisa de tempo e muito trabalho duro.

Deixe os contatos do Insensato Desejo para o agendamento de shows e para os futuros fãs manter um vínculo com o grupo nas redes sociais.

Will: O nosso telefone para contato é (35) 9 8815-1736 ou (35) 9 9180-4885, curta a nossa página no Facebook: Insensato Desejo, e siga-nos também no Instagram: Insensato Desejo.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s